O treinamento de segurança se tornou obrigatório através de algumas normas regulamentadoras que foram criadas pelo Ministério do Trabalho. Mas, vale ressaltar que essas aulas teóricas e práticas não devem servir apenas como uma forma de satisfazer a lei, mas sim, como tentativa de prever que realmente ocorram acidentes indesejados com os colaboradores – já que fazem parte do pilar de uma empresa. 

A empresa é formada pelos meios físicos, donos e outros funcionários, não podendo esquecer dos clientes. Há inúmeras pesquisas que mostram que, quando o colaborador se sente seguro, ele produz mais e sente satisfação em trabalhar. Outro ponto são os clientes, já que seguir o treinamento de segurança ajuda no marketing da marca e, atualmente, antes da compra, o público em potencial costuma analisar o lado humano: aqueles que só visam o lucro e danificam a natureza ou extrapolam os limites com o outro, começaram a sofrer com a perda de clientela. 

Independente do nome, seja engenharia ou venda de eletrodomésticos, os empreendedores sempre exaltam o ponto de que a empresa é humana com os funcionários, que preza pela segurança e satisfação no momento de trabalhar. Um exemplo é o Luciano Hang, empresário bilionário e dono da Havan: faz-se questão de mostrar que está entre os dez melhores no ranking de Great Place to Work (GPTW).

Importância do Treinamento de Segurança

Com o treinamento de segurança, o trabalhador pode estar qualificado para trabalhar em áreas mais perigosas sem que possa correr o risco para a própria saúde. Comumente, durante a aprendizagem é muito comum que se fale sobre os famosos equipamentos de proteção individual que protegem a cabeça e áreas mais frágeis do corpo em caso de queda ou batimentos. 

Essa também é uma oportunidade que ajuda a modificar a padronização e colocar em prática a cultura de segurança. Por exemplo, quando um funcionário chega em uma empresa, costuma repetir o serviço como lhe foi ensinado, mas o ensinado pode ser perigoso e nem sempre o correto: há aqui uma padronização e repetição. A cultura de segurança se trata da forma como se faz e da alteração de todos esses hábitos, isso só pode ser realizado se houverem compromissos tanto com a empresa quanto com a satisfação pessoal. 

Outro ponto de destaque é a qualidade de vida dentro do ambiente. Os colaboradores tendem a se sentirem mais satisfeitos e, consequentemente, trabalharem mais. Os gastos com o treinamento de segurança voltam em forma de satisfação e lucro ao analisar a escala do tempo. 

Leis que garantem o benefício ao funcionário

O treinamento de segurança é garantido por lei e, além disso, é mais que necessário seguir todos os regimentos do Anexo II da nova NR 01. Dessa forma, é possível se atualizar sobre os requisitos mínimos pedagógicos para ensinar sobre determinado assunto para os funcionários – já que não deve ser realizado por qualquer pessoa e de qualquer forma – juntamente com as exigências sobre equipamentos e materiais. 

Há ainda a oportunidade do empregador realizar alguns cursos de treinamento de segurança na modalidade EAD, o que inclui a tecnologia e  o meio cibernético para auxiliar na aprendizagem. A empresa contratada deve apresentar um documento completo para provar que cumpre com as exigências previstas e o projeto deve estar liberado para a inspeção. 

Um dos principais requisitos na modalidade ead ou semi presencial é que haja um ambiente de aprendizagem específico. Neste caso, não se pode apenas enviar o arquivo por email. Como exemplo está o IFRS – Instituto Federal do Rio Grande do Sul que possibilita para a população uma série de cursos gratuitos e com certificados, possuem uma plataforma conhecida como Moodle. Já a FURB – Universidade Regional de Blumenau, tem um AVA que permite os alunos acessarem as aulas ao vivo e até entregarem os trabalhos propostos pelos docentes. 

Além disso, há a PORTARIA SEPRT 6.730 DE 09 DE MARÇO DE 2020 que pode ser acessada ao clicar aqui. Ela explica de forma aprofundada todas as normas regulamentadoras juntamente com a penalização caso não sejam colocadas em prática. A lei obriga tanto empregados rurais quanto urbanos a terem aulas sobre treinamento de segurança. Pode-se encontrar quais os requisitos, objetivos, regras, documentos e muito mais. 

Conclusão

Como você pode notar, há uma dezena de benefícios para que a empresa comece a colocar em prática o treinamento de segurança. Vale destacar que são atividades obrigatórias de acordo com a NR e que a empresa deve incluir dentro do currículo. Existem os órgãos presenciais que geralmente prestam esses auxílios, como é o caso do Senai e há também os online, que crescem cada vez mais com o passar do tempo e ascensão tecnológica.

2021-04-01T14:35:51+00:00abril 1st, 2021|Notícias|